25/01/2022
Terça
Acontece hoje

Política / Contas de Salvador tem saldo negativo de R$ 260 milhões

Contas de Salvador tem saldo negativo de R$ 260 milhões

Covid-19 é o motivo do déficit nas contas da cidade

FOTO: Reprodução / Instagram
28 de setembro de 2020 - 1 ano atrás

Salvador registrou no segundo quadrimestre do ano, uma perda de R$ 260 milhões conforme o Relatório de Gestão Fiscal do Município, entre os meses de abril a agosto de 2020. Os números foram apresentados pelo secretário municipal da Fazenda, Paulo Souto, em videoconferência realizada na última sexta-feira (25) durante audiência pública virtual da Comissão de Finanças, Orçamento e Fiscalização da Câmara.

Na última prestação de contas, o secretário Paulo Souto fez um levantamento dos gastos com a pandemia, incluindo as receitas especiais, recebidas para uso em ações de combate à Covid-19, despesas realizadas com esta finalidade e as perdas de receita resultante da suspensão da atividade econômica, no período de abril a agosto.

Conforme dados apresentados pelo secretário da Fazenda, a capital baiana recebeu neste período R$ 416 milhões em transferências federais, sendo R$ 167 milhões de recursos do SUS, dentre outras fontes exclusivas para o combate à Covid-19. No total, as despesas para combater a Covid-19 chegaram a R$ 388 milhões, onde R$ 201 milhões foram utilizados em ações de saúde, como a criação de mais de 400 leitos exclusivos para tratamento de pacientes com coronavírus, e R$ 60 milhões em ações de Assistência Social, como o benefício de R$ 270 do Programa Salvador por Todos, direcionado aos trabalhadores informais.

O saldo negativo de R$ 260 milhões é resultado da diferença das receitas inusitadas de R$ 416 milhões pelas despesas de R$ 388 milhões com o combate à doença e as perdas de receita da ordem de R$ 288 milhões. Paulo Souto também mostrou que a cidade de Salvador registrou até o 2º Quadrimestre desse ano, uma Receita Total de R$ 4,366 bilhões, tendo crescimento de 5,6% nominais e 2,6% reais, comparado a 2019. Despesas Totais somaram R$ 4,273 bilhões, 8,3% em termos nominais e 5,4% em valores reais a mais que no mesmo período em 2019. As Despesas Correntes chegaram a R$ 3,684 bilhões, 6,4% nominais e 3,5% reais a mais que em 2019.

Por: Jéssica Gomes

28 de setembro de 2020 - 1 ano atrás